Papo de Turismo

Cinco dicas para não cair em golpes nas viagens de fim de ano

AirHelp, empresa líder mundial de compensações de voo, alerta viajantes para não caírem em golpes que acontecem em todo o mundo durante esta época do ano

24 de dezembro de 2018

Levante a mão quem já está com as malas prontas para viajar! Nos gostamos de viajar, mas no final de ano o fluxo de viajantes a lazer nos aeroportos, terminais rodoviários e de rodovias é, claro, bem maior. E merecemos curtir as férias de recesso de final de ano, certo?

Mas para deixar sua experiência inesquecível e por boas lembranças, fique atento as dicas dos especialistas em viagem da AirHelp, empresa líder mundial em compensação de voos, mostra algumas soluções para equipar os viajantes de forma adequada antes de saírem de casa.

Aqui estão os golpes comuns que ocorrem no aeroporto, além de soluções para evitar essas situações.

Voos com overbooking

Problema: Ao contrário da crença popular, muitas pessoas não aparecem para o vôo programado. Como resultado, as companhias aéreas costumam vender mais assentos do que podem acomodar. A lógica é: vender passagens extras e ganhar mais dinheiro porque alguns viajantes não aparecerão. Essa estratégia cria confusão e inúmeros problemas quando os passageiros pagantes chegam ao portão de embarque e percebem que há mais pessoas do que assentos no avião.

Solução: Entenda que, como passageiro aéreo, você tem direitos. Na verdade, há algo que você pode fazer a respeito dessa situação, a qual você poderia falar com isso. Caso você não saiba, por lei, as companhias aéreas devem compensar os passageiros por voos com excesso de reservas. No entanto, as companhias aéreas frequentemente negligenciam a compensação. Empresas como a AirHelp oferecem assistência gratuita aos viajantes quando isso acontece. Ela intervém para que os passageiros aéreos tenham direito a compensação por voos com overbooking, bem como outros problemas de voo, incluindo voos atrasados, cancelados, conexões perdidas ou bagagem danificada.

Táxis duvidosos

Problema: Infelizmente, histórias ruins envolvendo táxis são abundantes. De desvios inesperados a um taxímetro defeituoso (ou inexistente), os viajantes acabam perdendo muito dinheiro porque são levados para um local não planejado ou confrontados com uma tarifa astronômica que nunca teriam concordado em pagar .

Solução: Antes de entrar em um táxi, tenha uma ideia relativa da rota e do tempo necessário para chegar ao seu destino. O Google Maps pode ajudar com frequência essa consulta. Em seguida, verifique novamente se o veículo está equipado com um taxímetro. Além disso, não contrate um taxista que simplesmente garanta que a tarifa será mais barata.

Se nenhuma das soluções listadas acima for possível, no mínimo, garanta que você e o motorista concordem com um preço que você está disposto a pagar antes de entrar no veículo. Melhor ainda, se estiver disponível, utilize serviços estabelecidos como Uber, Lyft, Mytaxi e afins. Dessa forma, você tem uma ideia concreta do que esperar e uma oportunidade de entrar em contato com o atendimento ao cliente se a experiência não for satisfatória. Definitivamente, NÃO deixe o táxi tentar levá-lo a uma loja ou estabelecimento que você não planejou visitar em primeiro lugar.

Transações em caixas eletrônicos

Problema: os viajantes usam caixas eletrônicos em todo o mundo, mas nem sempre são vigilantes o suficiente quando tiram ou trocam dinheiro. Às vezes, há uma fila atrás de você e você acaba levando mais tempo do que um local concluir a transação. Alguém se oferece para ajudar ou até mesmo traduzir as informações. Eles podem oferecer uma taxa melhor do que o banco cobraria ou a possibilidade de uma transação sem taxa de processamento.

O que você não percebe é que a pessoa pode ter dado uma boa olhada nos seus dados ou “ajudando” você, mas, eles cancelam sua transação, começar de novo e assistir você digitar sua senha. Se esse não for o caso, eles ainda estão muito próximos para se sentirem confortáveis em relação ao seu dinheiro. Eles podem estar tentando distraí-lo de um esquema montado na máquina.

Solução: Antes de mais nada, verifique se o leitor de cartões não está solto ou se seu cartão fica no lugar certo na máquina. Em seguida, sempre tenha cuidado ao digitar sua senha. Se uma pessoa se oferecer para ajudar, recuse a oferta. Nunca permita que outra pessoa cancele sua transação ou esteja perto de você quando você digitar a senha. Por fim, entre em contato com sua empresa de cartão de crédito ou débito se você suspeitar de qualquer jogo sujo.

Conexões Wi-Fi

Problema: Estar online durante a viagem continua a ser um obstáculo, mas a questão mais importante é a atraente rede Wi-Fi aberta ou desbloqueada que parece ser uma boa ideia e uma solução fácil para a sua necessidade imediata de viagem. Ao se conectar a uma rede desprotegida, você deixa suas informações abertas para alguém que possa ter planos mais desonestos para suas informações pessoais. Quando você se conecta a esse hub Wi-Fi aberto, um fantasma por trás da conexão pode roubar perfeitamente suas informações pessoais e financeiras armazenadas em seu dispositivo. Essa é a fórmula perfeita para roubar seus dados  e causar estragos em sua viagem e depois.

Solução: Resista à gratificação instantânea e espere até poder se conectar a uma rede segura. Se você estiver em um hotel, café, restaurante, aeroporto ou qualquer outro estabelecimento, certifique-se de pedir uma rede oficial.

Interações locais e coisas grátis

Problema: Em um momento ou outro, você pode ser abordado por alguém que oferece a você algo gratuito para suas viagens. Embora isso pareça inofensivo e pareça um gesto amigável, quando a pulseira estiver pendurada no seu pulso ou a bugiganga ficar em suas mãos, a pessoa que oferecer o “presente” exige pagamento. Ainda mais comum é que a pessoa siga você, causando uma cena até que você dê algum dinheiro.

Solução: Não aceite “brindes” de estranhos. Você provavelmente recebeu esse conselho quando criança e continua sendo um bom conselho para os adultos enquanto eles exploram o mundo. Lembre-se, “não existe jantar grátis”.

Para evitar fraudes e proteger-se durante a viagem, lembre-se de que o bom senso é muito útil. Se o senso comum não parece tão comum, então você pode sempre checar suas ações com este pedaço de sabedoria: se parece bom demais para ser verdade, é mentira.

Acima de tudo, lembre-se de que há ajuda. Como a principal empresa de compensação de voo do mundo, a AirHelp é uma comunidade de viajantes. Fornecemos soluções de viagem e ajudamos os passageiros aéreos a chegar onde querem estar.

Para reservas e mais informações entre em contato com o @exagera e a @rhemaprime. Nós temos condições especiais para você.

pt

@blogpapodeturista é feito para vocês!!!

CURTA o Blog Papo de Turista no facebook