Gastronomia

5 curiosidades sobre a culinária em Israel

9 de fevereiro de 2019

A culinária de Israel tem fortes influências do leste europeu, da Ásia, dos países do Mediterrâneo e também oferece alguns dos pratos tradicionais do Oriente Médio. O lado cosmopolita, principalmente em Tel Aviv, deu espaço para o aparecimento de restaurantes badalados, mas sem deixar de lado seu caráter histórico, que torna a culinária tão importante no dia a dia dos israelenses. Saiba mais:

1.            Tel Aviv, a capital vegana

Israel é o país com a maior porcentagem de veganos per capita no mundo – 5% da população. Por todo o país se encontram excelentes pratos, mas, com cerca de 400 restaurantes, o título de a capital vegana do mundo pertence a Tel Aviv, nomeada tanto pelo jornal Independent UK, como o site gastronômico The Daily Mail.

2.            Buffets de café da manhã

Os cafés da manhã elaborados, tanto em hotéis de luxo como nas acomodações mais simples, é uma das maiores influências dos kibutzim, comunidades cooperativas rurais, no estilo de vida israelense. O que não pode faltar:  queijos dos mais diversos tipos, saladas, azeitonas, frutas, legumes, doces, iogurte, cereais e ashakshuska, um dos pratos mais tradicionais da cultura israelense, feito de tomates e ovos cozidos. 

3.            A tradição do shuks

Quem prefere uma refeição rápida, os shuks, os tradicionais mercados do Oriente Médio, espalhados pelo país são imperdíveis. Os mais famosos são o Carmel, em Tel Aviv, e o Mahane Yehuda, em Jerusalém, que impressionam turistas pela explosão de cores e sabores.Lá se encontram frutas secas, folhados, produtos frescos e inúmeros tipos de doce. Além de um ótimo passeio para conhecer a cultura gastronômica local também é possível fazer qualquer refeição nos mercados e ainda acompanhadas pelo popular suco de romã, o preferido dos israelenses. Souvenires, objetos de decoração, joias artesanais e peças de roupas também são vendidos nos shuks israelenses.

4.             Sabre, um símbolo do país

Uma das mais típicas de Israel, sabre é uma fruta que cresce em cactos que por ser dura e espinhosa por fora, mas macia e doce por dentro, é comparada com a própria personalidade israelense pelos próprios moradores.

5.            Sushi no Oriente Médio

Culinária israelense não faz mesmo seu estilo? Que tal comida oriental? Tel Aviv é a 2º cidade do mundo com o maior número de bares de sushi por metro quadrado, atrás apenas de Tóquio. Combine com uma das inúmeras opções de drinks e aproveite a riquíssima cultura da cidade